Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

        Frida Kaohl
"Eu tenho raiva à ternura. Eu tenho raiva de ter raiva à ternura. Eu tenho a doença da ternura por ter raiva. Eu tenho tudo excepto a ternura. Eu não tenho ternura e sofro de inveja de quem tem ternura. Eu já só tenho raiva. (…)"

Manuel Cintra

4 comentários:

  1. Fui ver há uns 4/5 anos ao CCB uma exposição da pintura da Frida Khalo e fiquei fascinado!
    Depois aprofundei o conhecimento da mulher de onde saíram aquelas maravilhas!
    (... e percebo a citação que fizeste de Manuel Cintra.)
    Ela era alguém sofrida que dramaticamente foi feliz a breves espaços!
    Um personagem de um dramatismo infelizmente verdadeiro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A pintura dela é a vida dela, tão trágica e sofrida...é isso..sorri aqui por teres entendido, obrigada.

      Eliminar
  2. Querida(o) amiga(o). Estou fazendo uma Campanha de doações pra ajudar os jovens rapazes que estão internados no Centro de Recuperação de Dependentes Químicos onde meu filho está interno também.Lá tem jovens que chegam só com a roupa do corpo,abandonados pela família. Eles precisam de tudo:roupas masculinas,calçados,sabonetes,toalhas,pasta de dentes,escovas de dentes,de um freezer, Roupas de cama,alimentos. O centro de recuperação sobrevive de doações,são mais de 300 homens internos.Eles merecem uma chance. Quem puder me ajudar pode doar qualquer quantia no Banco do Brasil agência 1257-2 Conta 32882-0

    ResponderEliminar