Pesquisar neste blogue

terça-feira, 20 de abril de 2010

Molduras



 

















Sonhara ter,
refletida em explícitos espelhos,
vida burguesa
de pintura holandesa do século XVII

Tocou-lhe ser
simples Sísifa de si,
com rotina que ganhou, todavia, algum valor
quando perdida em frios dias de terror
como o
Jóquei perdido de Magritte se achou

Hoje palmeiras não mais a hasteiam
Resta o passeio guiado por certo sapato
de gáspea longa que cai como meia

Como um matiz de Matisse,
manter-se à superfície
é dom de jeunesse

- jamais de velhice,
turno de Turner,
pendor invisibilizador


Lu Menezes


2 comentários:

  1. Carlos, é sim, e intitula-se "The lost Horse" e é referido na 2ª estrofe do poema! :-) obrigada pela visita!

    ResponderEliminar