Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Não toques nos objectos imediatos


Não toques nos objectos imediatos.
A harmonia queima.
Por mais leve que seja um bule ou uma chávena,
são loucos todos os objectos.
Uma jarra com um crisântemo transparente
Tem um tremor oculto.
É terrível no escuro.
Mesmo o seu nome, só a medo o podes dizer.
A boca fica em chaga.

Herberto Helder

5 comentários:

  1. Será que a vida não é palpável, na luminosidade ou no lusco-fusco?
    Só a parte mais interna das coisas é que se podem expor?

    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  2. maldita a boca profana
    que a cada instante floresce pesar
    a cada dia faz mais por se ver
    Maldita boca insone
    mão sem dono
    com um quinhão
    desvirgina a alma
    cospe o fogo das profundezas da garganta

    ResponderEliminar