Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Morreu Anibal Beça

"O Senado lamenta o falecimento de Aníbal Beça

25/08/2009 - 15h43 - AGÊNCIA SENADO

Jefferson Praia lamenta o falecimento do poeta Aníbal Beça

Em pronunciamento no Plenário, os senadores Jefferson Praia (PDT-AM) e Arthur Virgílio (PSDB-AM) lamentaram a morte do poeta, compositor, teatrólogo e jornalista amazonense Aníbal Beça, falecido nesta terça-feira (25) em decorrência de complicações renais e diabetes.

Jefferson Praia lembrou que Aníbal Beça ocupava a cadeira de número 28 da Academia Amazonense de Letras e se destacava tanto na vida contemplativa da inspiração poética quanto no dinamismo de seu papel de grande animador cultural amazonense.

Nascido em 1946, Aníbal Beça percorreu todos os postos das redações dos jornais de Manaus, tendo dirigido ainda a produção da TV Cultura do Amazonas, atuado como consultor da Secretaria de Cultura do Estado e como presidente do Conselho Municipal de Cultura de Manaus. Também foi vice-presidente da União Brasileira de Escritores, seccional do Amazonas, e presidente do Sindicato dos Escritores Amazonenses.

Jefferson Praia destacou ainda que o povo do Amazonas e de todo o país pôde conhecer Aníbal Beça pelas suas contribuições ao cancioneiro nacional. Em 1968, o poeta representou o Brasil no 8º Festival de Joropo de Villa Vicencio, na Colômbia. Em 1969, foi o único artista amazonense a se apresentar no Festival Internacional da Canção (FIC), no Rio de Janeiro, com a música Lundu do Terreiro de Fogo, interpretada por Ângela Maria.

Jefferson Praia disse ainda que, na cultura erudita, Aníbal Beça obteve o reconhecimento de figuras referenciais, como o poeta Carlos Drummond de Andrade. Em 1994, o livro Suíte para os Habitantes da Noite, de sua autoria, venceu o 6º Prêmio Nestlé de Literatura Brasileira, concorrendo com 7.038 obras de todo o país, na categoria Poesia. No ano seguinte, a obra foi publicada pela Editora Paz e Terra, do Rio de Janeiro.

- Toda uma tarde triste como a de hoje seria insuficiente para arrolar toda a riqueza do legado artístico de Aníbal Beça - afirmou Jefferson Praia, que encerrou seu discurso lendo o poema O Destino, de autoria do poeta amazonense.

Em seu pronunciamento, por sua vez, Arthur Virgílio destacou algumas obras de autoria de Aníbal Beça, como Convite Frugal, seu primeiro livro, Filhos da Várzea, Quem foi ao Vento Perdeu o Assento e Itinerário Poético da Noite Desmedida, entre outros."


Nota - Anibal Beça foi das primeiras pessoas que conheci na internet.Possuo os livros dele e CD's enviados por ele. Descansa em paz, amigo. Nós por cá, ficamos tristes..

4 comentários: