Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Interrogações


Jorge de Sena:Como de Súbito na Vida

Nenhuma pergunta demanda resposta.

Cada verso é uma pergunta do poeta.

E as estrelas...

as flores...

o mundo...

são perguntas de Deus.


Mário Quintana

lea mais do autor neste blog


4 comentários:

  1. Por falar em interrogações, Júlia... a resposta certa, não importa nada, o essencial é que as perguntas estejam certas. :))

    ResponderEliminar
  2. Gosto tanto de Quintana! Sempre tão lúcido...
    beijos

    ResponderEliminar
  3. Não sou eu que digo, Júlia. Quem disse foi o nosso querido Mário Quintana. :)))

    ResponderEliminar