Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Carmen Nuevo




Hoje a cerejeira floresceu. Floresceu, talvez porque Newton o disse, porque tu o disseste,

...os corpos continuam, continuam sempre

Embora seja tarde para dizer a luz inunda a velha chaminé, no meu coração ressoam objectos estranhos como esquadrias de musica
Hoje a cerejeira floresceu. Embora seja tarde para dizer.

...Os corpos...

Carmen Nuevo, in" Do Enxoval, A Loucura"
Edições Tema, 2003

4 comentários:

  1. Lindíssima fotografia acompanhar um texto em que a realidade somos nós que a fazemos.

    ResponderEliminar
  2. Tanta poesia, tanta poesia e deixa-nos com uma cereja... cadê as outras cerejas, hein? ;D

    ResponderEliminar
  3. olá Lucubrina, obrigada pela visita e pelo gentil comentário, faço os possíveis, apesar da crise de criatividade que atravesso. :-)

    ResponderEliminar
  4. mais vale uma cereja pendurada, Mike, do que duas a voar (riso )

    ResponderEliminar