Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Cantinas



Para onde foi a ternura, perguntou ele ao espelho
Do Hotel Biltmore, quarto 216. Ah,
Poderá o seu reflexo, ali encostado ao vidro,
Perguntar também para onde fui, para que horror?
É esse reflexo o que agora me contempla com terror
Atrás da tua frágil barreira inclinada? A ternura
Estava aqui, neste mesmo aposento, neste
Lugar, com a sua forma vista, com os seus gritos escutados por ti.
Que erro

Há aqui? Sou essa imagem fendida, precipitada?
É o fantasma do amor aquilo que reflectias?
Agora com um fundo de tequila, beatas, colarinhos sujos,
Perborato de sódio, um rascunho
Para os mortos, um telefone desligado?
... Estilhaçou todos os vidros do quarto. (Conta: $ 50.)

Malcolm Lowry
Cantinas* - Tradução de José Agostinho Baptista
Telhados de Vidro

6 comentários:

  1. Estou a achar essa conta muito pequena... (riso abafado)

    ResponderEliminar
  2. eh eheh

    hihihihi

    uu uu uuuuuu

    ou ele está desiludido ,a coisa nao correu bem, pediu desconto :-P

    ou o preço está inflacionado pq foi há muito tempo :-)))

    ResponderEliminar