Pesquisar neste blogue

domingo, 10 de maio de 2009

perenidade


Perenidade.
O que não existe dura um segundo
.

(Paul Valéry)

5 comentários:

  1. um segundo? tempo demais para o que não existe, a menos que só não exista porque não queremos que exista. nesse caso dura uma eternidade .. a que nos concedemos para o perceber.

    :)) confusa eu hoje .. **

    ResponderEliminar
  2. não foi confusa, querida Once. Apenas foi mais além na reflexão. Profunda, isso sim, como é habitual em si.

    beijinho meu

    ResponderEliminar
  3. O que não existe já existiu. Se foi bom - dura um segundo.
    Se mau, uma eternidade e corremos o risco de que ainda exista.

    ResponderEliminar