Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 9 de março de 2009

Os anos da Barbie

"Rebecca wit doll" John Michael Carter

A boneca mais feia do mundo, envelheceu. Pior castigo não haverá para uma boneca que se preze. As bonecas bonitas podem até ser antigas, transmissíveis de mães para filhas, como era, por exemplo, a minha "Carmencita" que dormia numa caixa acolchoada, guardada no guarda-fatos, mas jamais envelhecem.
Das raras vezes que saia da sua redoma feita de cetim, o momento era mágico. Eu dava-lhe a mão ajudando-a a sair do repouso, não fosse partir alguma perna e ela, compensava-me rápido, dizendo "mamã, mamã" inclinando a cabeça, agradecida.
Depois, como se não bastasse, projectava-se no futuro e dava 3 passos, resoluta, em direcção ao meu colo! E sorria, eu juro.
Eu, a medo, afagava-lhe os caracóis dourados que a tornavam inacessível e lhe conferiam o estatuto de tesouro.
Quando a "minha Carmencita" adoecia, ia para o "Hospital das bonecas", onde lhe retocavam o seu rosto carmim. Não tinha profissão, porque eternamente menina. A minha menina.

A Barbie deste Mundo vive num caixote qualquer, entre ursos, carros,
bolas, triciclos, legos e playstations. Não é filha de ninguém por muito tempo. Como não envelhecer assim?

Júlia Moura Lopes

12 comentários:

  1. Quando eu era miúdo, via a minha irmã a brincar com a Cindy e a Nancy. Só dei pela Barbie com as minhas filhas.

    ResponderEliminar
  2. é uma boneca que não estimula o instinto maternal, RAA..é muito hirta e muito feia. pirosa, direi :-))

    ResponderEliminar
  3. é um texto corrido, para blog, sem revisões nem figuras de estilo, apenas inspirado na imagem Sublime, sim!

    obrigada pela visita :-)

    ResponderEliminar
  4. Sorte do Ken, que é homem e com os homens o envelhecimento é como o Vinho do Porto. (risos)
    A imagem? Belííííssima!!! :)

    ResponderEliminar
  5. está muito desactualizado, Mister!!

    Não se cuide !!!

    ResponderEliminar
  6. Lembrou-me, Júlia, da minha Rosarinho, que também era única, com o seu mobiliário e guarda-roupa próprio. Com bonecas dessas já não se brinca hoje: valem como peças de museu! Hoje reina o plástico.

    ResponderEliminar
  7. o nome da minha era Mary, dado pela minha mãe, mas eu mudei-lhe o nome ao passar para a minha mão.

    era realmente uma peça de museu, mas tinha um encanto de uma caixinha de musica, porque falava, andava, tinha uma pilha enorme nas costas :-))Só o guarda roupa era uma obra de arte :-)

    ResponderEliminar
  8. Nunca brinquei com bonecas, as que tive serviam para os meus irmãos e eu a destruirmos, visto serem eles médicos....
    tenho uma particular embirração pela Barbie e então pelo Ken nem se fala.
    O Mike está enganado, nem todos envelhecem como o vinho do Porto
    risos

    Um texto fabuloso

    beijinho

    ResponderEliminar
  9. Com esta, Querida Minucha, eu nem brincava, sonhava. Aliás , acho que o meu brincar foi sempre assim, sonhando.

    ResponderEliminar