Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Jazz



Tela daqui

Numa cadência de enigma
entrecortada de espasmos
Saltos berros mil ruídos
o jazz canta a saudade
dum sonho que nâo se sabe.
Chora o jazz a velha perda
dum paraíso qualquer
deixado em longes de sombra.
E no seu ritmo diverso
langoroso e crepitante
martelado e insistente
triste e cheio de alegria
do que há muito está perdido.

Adolfo Casais Monteiro
Sugestão para quem gosta de Jazz: mergulhar neste Vale

6 comentários:

  1. E como eu gosto de Jazz...

    Aliás estamos muito bem cotados imnternacionalmente...pena que não aproveitemos.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. eu também gosto muito :-)

    abraço, Outono, bom fim de semana!

    ResponderEliminar