Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Poetas




Quatro poetas estavam sentados em volta de uma jarra de vinho que se achava
numa mesa.
Disse o primeiro poeta:
- Parece-me ver, com meu terceiro olho, a fragrância deste vinho pairando
espaço como uma nuvem de pássaros numa floresta encantada.
O segundo poeta ergueu a cabeça e disse:
- Com meu ouvido interno, posso ouvir pássaros de névoa cantando. E a
melodia prende-me o coração como a rosa branca aprisiona a abelha dentro de
suas pétalas.
O terceiro poeta fechou os olhos e estendeu os braços para o alto e disse:
- Toco-o com minha mão. Sinto-lhe as asas roçarem nos meus dedos como o
respirar de uma fada adormecida.
Então o quarto poeta levantou-se e ergueu a jarra, e disse:
- Ai de mim, amigos! Sou muito obtuso de vista e de ouvido e tato. Não posso
ver a fragrância deste vinho, nem ouvir sua canção, nem sentir o bater de
suas asas. Só percebo o próprio vinho.
E levando o jarro aos lábios, bebeu o vinho até a última gota.
Os três poetas, com as bocas abertas, olharam-no, estupefatos, e havia em
seus olhos um ódio sedento, nada lírico.

Khalil Gibran, in O Percursor, pag.54


Dedico ao Mike, erguendo a taça aos leitores do Privilégios.
Tenham um Bom Ano, amigos! Bebamos até à última gota, porque é aí que reside a Poesia!

11 comentários:

  1. Saiba, querida Júlia, que quando a comecei a ler, percebi logo que o quarto poeta iria ser o Mike :-D
    Mas que excelentes escolhas anda a fazer para presentear os seus amigos! Muitos parabéns, pela sensibilidade e pelo cuidado... e por ser sempre na mouche! (risos)

    Um beijinho, com desejos de que tenha um excelente ano de 2009 :-)

    ResponderEliminar
  2. Risos
    Acho que o Mike, vai ficar comovido.
    Também penso que a poesia está no beber, viver, até à última gota.

    Feliz Ano Novo, Júlia, nunca é demais desejá-lo, a todos

    beijinho de amizade

    ResponderEliminar
  3. Li. Reli. Comecei a escrever na caixa de comentários. Hesitei. Parei. Apaguei. Voltei a ler. E a reler. Senti. Faltava-me uma palavra, uma só. E desta vez foram Claras Manhãs que a trouxeram. Fiquei sim. Comovido. E a seguir sorri com tão belo presente. Depois franzi o sobrolho e ri-me. Afinal, menina Júlia, havia 3 poetas, o outro, que sabia não ser poeta, gostava apenas de viver e aproveitar a vida. Obrigado, Júlia, muito obrigado. Ah, e nunca ninguém me chamou beberrão de forma tão poética... (muitos risos).
    Posso voltar a ler? :-)))))))

    ResponderEliminar
  4. Eu sou como o 4º poeta... também levanto a minha taça e desejo-te um grande 2009.

    ResponderEliminar
  5. Querida Júlia, renovando os votos (e os agradecimentos) já formulados no «meu» post da «Casa das Palavras», venho confessar-lhe que este fim de ano está a fazer-me perigosamente amante de vinhos (tintos). Ainda me limito aos meios copos, mas bebo-os até à última gota. Não tarda que esteja a escrever com os recém-revelados arrebatamentos poéticos do nosso Mike. ;-D
    Um excelente ano de 2009 para todos nós.

    ResponderEliminar
  6. Não tarda???... ah mas a Luísa está muito espirituosa... (risos)
    E insistem em achar que eu e a poesia temos um affair... A Júlia já me conhece, e sabe que não é verdade, daí este presente. ;D

    ResponderEliminar
  7. aiiiiii

    respndi a todos e a mensagem não ficou gravada!!

    LOL

    tentarei novamente

    ResponderEliminar
  8. Na mouche, Júlia, como sempre. O Mike bem pode ficar comovido!

    E a Poesia, como diz muito bem o 4º poeta, está em beber o vinho até à última gota... ou seja, está em Viver.

    ResponderEliminar
  9. também concordo, Ana :-)

    fiquei toda feliz quando me lembrei que éo retrato do Mike!

    ResponderEliminar