Pesquisar neste blogue

sábado, 17 de janeiro de 2009

?


..

Não sentes também o perigo
na gargalhada do mar?

Não vês na seda sangrenta
da papoula uma ameaça?

Não vês que floresce a macieira
para morrer na maçã?

Não choras rodeado de riso
com garrafas do olvido?

Pablo Neruda, in Livro das Perguntas

11 comentários:

  1. :-)

    Excelente forma de começar o meu dia (de tpc da princesa, de trabalho da mãe, de sol, que também se passeia, de mimos...)
    :-)

    ResponderEliminar
  2. Não, Pablo. Não sinto o perigo na gargalhada do mar. Rio-me com ele.

    Também não, Pablo. Vejo seda mas não uma ameaça, antes esperança para os que dela precisam.

    Vejo, Pablo. Mas para voltar a nascer, revigorada, para nos dar outra maçã.

    Não, Pablo. Choro de riso e nunca ponho garrafas no ouvido.

    Mike, in Livro das Respostas a Pablo Neruda.
    (Com muitos risos à mistura)

    Sabes Pablo, gosto de tresler e desconversar. E sabes outra coisa, Pablo? a Júlia fez um belo post com o teu Livro. :D

    ResponderEliminar
  3. Tantas perguntas, nenhuma certeza para lá da existência permanente da incerteza!

    ResponderEliminar
  4. já não sei qual mais bonito, se as perguntas do Pablo se as respostas do Mike.

    ResponderEliminar
  5. Nelson, quando não há certezas, temos que inventar novas perguntas :-)

    ResponderEliminar
  6. Ola Julia. Que tal? Yo soy Javier y vio en el blog de Mike que querías mi contacto. Es un placer: +34 745622091. Un beso

    ResponderEliminar
  7. Javier,

    envie por mail o CV, lista do Banco de Portugal, para ver se tem o nome limpo, caderneta Predial, declaração das Finanças e SG de Isenção de Dívida, extractos Bancários e "cadastro das Quintas no Douro", por favor. Depois de analisados os dados, verei se o guapo poderá telefonar-me.

    ResponderEliminar
  8. Qué pasa com usted, chica? Porque es tan cruel?

    ResponderEliminar