Pesquisar neste blogue

domingo, 21 de dezembro de 2008

Bilhete



Quebrei o teu prato, tranquei o meu quarto
Bebi teu licor
Arrumei a sala, já fiz tua mala
Pus no corredor
Eu limpei minha vida, te tirei do meu corpo
Te tirei das entranhas
Fiz um tipo de aborto
E por fim nosso caso acabou, está morto
Jogue a cópia da chaves por debaixo da porta
Que é pra não ter motivos
De pensar numa volta
Fique junto dos teus

Boa sorte, adeus

5 comentários:

  1. os brasileiros em geral, aqui Ivan Lins
    conseguem dizer as palavras mais duras, com doçura de mel.
    Arrepia

    beijinho

    ResponderEliminar
  2. alguns são demasiado melados e não gosto :-))

    ResponderEliminar
  3. quem parte o prato do outro jamais faz a mala do outro, quando muito deita tudo pela janela fora.

    :-))

    ResponderEliminar