Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

perfume de mulher

20 comentários:

  1. É maravilhosa, esta cena :-)
    Adoro o ar de mestre dele e o sorriso espontâneo dela :-)

    ResponderEliminar
  2. mestre da sensibilidade, fugi.

    paa mim quem não sabe sançar não sabe fazer amor :-))

    ResponderEliminar
  3. Hum... saiba, caríssima Júlia, que isso é uma grande verdade!
    Só quem sabe dançar bem sabe... pois... bem!
    :-)))

    ResponderEliminar
  4. Grande filme, grande Al Pacino.
    Quem não sabe dançar não sabe fazer amor?? Credo, Júlia, não vale a pena seres tão radical! lol

    ResponderEliminar
  5. desculpa, Ana, mas eu pensei profundamente no assunto.

    Ambas as coisas exigem sensibilidade e intuição para escutar/adivinhar os impulsos do outro. quem não souber intuir o outro, ou seja - fazer uma coisa não fará a outra, não sabe fazer amor, ou pelo menos fá-lo-á mal.
    LOL

    ResponderEliminar
  6. Tanta conversa que para aqui vai... eu sei dançar... (sorriso cândido)

    ResponderEliminar
  7. Mister isto não vai do dizer, faço um video, s.f.v.

    o Mister não é aquele que não prova nada?

    olhe, li há pouco no público on line que quem tem pancha morre cedo, vou reprocurar o link que perdi com tanta janela aberta.

    ResponderEliminar
  8. lol lol lol

    Tenho a dizer o seguinte:

    1.º: subscrevo inteiramente o estudo aprofundado da Júlia :-)
    2.º se o Mister sabe dançar, apresente o tal vídeo, que é para podermos... hum... apreciar (risos)
    3.º cuidado com a "pancha" Júlia; ainda nos aparece sabe-se lá de onde uma pancha desconversadora enfurecida...
    (saindo de fininho, que não gosto de mulherio aos gritos)
    :-)))))))))))))))))))))))))

    ResponderEliminar
  9. ela que grite, Fugi, eu tiro o som, tal qual quando entro num certo blog

    eheheheh

    ResponderEliminar
  10. encontrei!

    http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1349906

    ResponderEliminar
  11. Bah!, quer lá comparar a minha música com gritos de mulherio desvairado?! (risos)
    Vou espreitar o link

    ResponderEliminar
  12. Xiiii, o Mister que se acautele!
    (muitos risos)
    :-)))

    ResponderEliminar
  13. Eu provo tudo, Júlia... tenho muito boa boca... (risos)
    Bah!... isso é conversa fiada do Público. Quem tem pancha dança muito, como pode morrer cedo? (mais risos)

    ResponderEliminar
  14. Já fui ver o link, Júlia. Não aplicável à minha pessoa. Não tenho nem um bocadinho de barriga, não tenho pneus, nada disso... :-)
    Ah, e sou um homem relativamente baixo para a geração actual e não sou velhaco... (risada)

    ResponderEliminar
  15. que pena, Mike, assim já não posso brincar...:-(

    ResponderEliminar
  16. Eu adoro tango. Meus pais dançavam maravilhosamente bem. Papai tentou me ensinar, aprendi alguma coisa. Mas esta cena é uma das mais belas do cinema, não só por causa do tango. ;)
    Obrigada por nos relembrar, Júlia, querida.

    Beijos da amiga de sempre!

    ResponderEliminar
  17. Hesitei, hesitei, sobre voltar aqu, ou não, depois de terem posto em dúvida as minhas aptidões eróticas. Optei, generoso como sou, pela transigência. Mas isto não fica assim, preparo post vingador.
    O AP fantástico, postei-lhe o discurso final nas «Afinidades...».
    Beijinho, quer dizer Grrrr (para compensar e me fazer passar por tigre).

    ResponderEliminar
  18. Dançar bem é uma questão de ouvido.
    Fazer bem amor é uma questão de muitas outras coisas. Percebo o que queres dizer, mas não acho que seja assim tão directamente proporcional: os balanços e os ritmos não são bem os mesmos... LOL ;-)

    ResponderEliminar