Pesquisar neste blogue

domingo, 5 de outubro de 2008

Das casas # 4




Há casas onde
habitar é o começo da morte;





há casas de pátios caiados
com varandas para o mar;


casas onde apetece estar sentado



com um gato nos joelhos
e o coração apaziguado.

Palavras de Eugénio de Andrade
Fotos de José Boldt do Escrever com Luz
(continua)

9 comentários:

  1. Gostei! Muito!
    (Fiquei dividido entre o comentário sério e o traquino. Decidi-me pelo sério). :-)

    ResponderEliminar
  2. mas as fotos são a preto e branco, menino!!
    estava para colocar um Renoir e uma menina com um gato nos joelhos, dentro dessa casa, mas como sabe, Renoir abusa do rouge...

    ps - prefiro estas casas todas ao seu "Costes"

    ResponderEliminar
  3. Na primeira e última, ainad se poderá morrer ...
    Nas outras já nem almas haverá. se é que há algo assim parecido com esse nome.

    ResponderEliminar
  4. Imagens muitíssimo expressivas para palavras que o não são menos, Júlia! :-)

    ResponderEliminar
  5. Grande interacção de texto e imagem, Querida Júlia. O recipiente nos degraus como paralelo de estar sentado é... um achado. Até rimou!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. Uma beleza, Júlia. Imagens e palavras em perfeita sintonia.
    beijo

    ResponderEliminar