Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

António Cabral e o brilho das coisas



"A poesia é um brilho que fica das coisas quando elas já não estão nos olhos. É o que há de infinito em cada palavra. "

,,,

António Cabral
in "O sentido Lúdico da Poesia", em entrevista ao Semanário Transmontano

Nota - conheci António Cabral, em Vila Real, no tempo em que eu tinha vinte anos. Conviveu comigo entusiastica e jovialmente quando filmamos para a RTP o espectáculo " Camões", encenado e musicado por Alberto Miranda. Mais tarde, chegamos a planear uma série de programas de poesia para o RCP que nunca chegaram a acontecer. Quem me conhece, sabe que nunca o esqueci.
Dizem os jornais que adormeceu. Com a poesia nos olhos, digo eu.

7 comentários:

  1. Feliz de quem privou com um homem que define a poesia de uma forma tão bela e perfeita.

    Vou guardá-la no meu livrinho que coisas belas.

    Grato e um bj

    ResponderEliminar
  2. JG,

    Ainda há pouco tempo narrei a um grupo de amigos que o conheceram bem, um episódio engraçado e inusitado também, pela humildade e grandeza nele demonstrada.

    Eu era só uma menina que gostava de poesia e que não tinha consciência que a convivência com homens da cepa deste ,era um privilégio.Vila Real era terra de poetas onde eles se reuniam, graças ao empreendedorismo do poeta Alberto Miranda que já está junto deste também há muito..

    beijo

    ResponderEliminar
  3. Querida Júlia,
    Grande citação, sem dúvida. As coisas poderiam já não estar nos olhos, mas para eles teriam transferido o mesmo brilho que detecto nesta altura de despedida.
    A segunda parte aproxima-se da definição do Belo por Schelling: "a expressão do Infinito através do finito".
    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Tive a oportunidade de o conhecer há pouco mais de 1 mês, em Boticas. Uma pessoa sem dúvida cheia de saber e muito comunicativo.
    Deixei noticia dele no meu blog, com uma das fotos que tive oportunidade de lhe tirar.

    ResponderEliminar
  5. Querido Nelson,

    E eu que não pude ir a Boticas... com mais pena fiquei...

    beijo

    O blogue do Nelson é o http://inventarioreal.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  6. Corrigindo, o blogue é http://imaginarioreal.blogspot.com

    Beijo

    ResponderEliminar